Artigos

Artigos

Potencializar o ser

Em Evolução criativa das espécies, Amit Goswami escreve que “a difusão de emoções negativas é facilitada por ações automáticas, descontroladas… que fazem com que a individualidade ceda facilmente lugar a uma consciência de grupo”.

Não é o fato de sentirmos raiva, frustração ou medo que constitui o problema. Todos são sentimentos humanos comuns. É muito mais o fato de deixarmos que estas emoções dominem nossa vida. Quando isto acontece, desenvolvemos uma atitude beligerante e passamos a combater tudo aquilo que nos provoca estas emoções.

Potencializar o ser

Quantas vezes vamos dormir à noite com a firme intenção de, no dia seguinte, mudar um hábito, um comportamento, um modo de agir ou, talvez, até toda a nossa vida? E após uma boa noite de sono, acordamos dispostas e animadas e seguimos com a nossa vida para, alguns dias depois, nos darmos conta de que estamos fazendo as mesmas coisas de sempre. Então vamos novamente dormir com a mesma intenção e tudo se repete…

Se isto nunca aconteceu com você, porque você sempre leva adiante suas intenções, ótimo. Você pode parar de ler e seguir com sua vida. Você está de parabéns!

Potencializar o ser

Tempos desafiadores estes que estamos vivendo. Nada mais parece o mesmo, tudo está em constante mudança e na maioria do tempo não temos a menor ideia de para onde estamos caminhando.

Potencializar o ser

Nestes tempos revoltos pelos quais estamos passando, é comum emergir do nosso âmago a criança abandonada, trazendo a sensação de não saber o que fazer da vida. Nossas crenças, habilidades, conhecimento, parecem não funcionar mais e ficamos sem rumo.

Potencializar o ser

Há tempos aprendi que, ao realizarmos um trabalho interno intenso, quando movimentamos uma parte significativa de nosso ser, nos encontramos em uma condição energética de muita vulnerabilidade, mesmo que não tenhamos consciência disto.

Nunca entendi muito bem como era possível para algumas pessoas sairem de práticas intensas e retomarem os contatos sociais habituais, pois eu sempre precisei de algum tempo para recuperar os meus contornos mundanos. Quanto mais intenso o trabalho, mais tempo eu precisava.

Compartilhe este conteúdo