Caldeirão da Deusa

08/23/2016

Em 2007 fui convidada pelo site ABSOLUTA a participar da roda de conversa sobre os caminhos do feminino nos tempos atuais e compartilhei um pouco da minha percepção do mundo, na presente etapa da longa jornada de resgate dos valores associados ao princípio feminino. Uma jornada rica em descobertas, experiências, trabalhos e encontros, tudo partilhado com muita alegria e satisfação com mulheres e homens que conheci pessoalmente e outras tantas pessoas, cujo contato ocorreu por meios indiretos.

05/03/2015

Deméter, a grande deusa-mãe dos povos agrícolas europeus do período neolítico, corporifica a percepção de um mundo em que todas as coisas coexistem em um sistema coerente de abundância harmônica, numa rede sem fim de ciclos de nascimento e morte. A continuidade da vida era assegurada pelo cultivo coletivo da terra e o cíclico morrer e renascer do grão.

04/22/2013

Grande mãe negra que está em todas nós...
Obrigada pela sua feiúra, seu lado obscuro, seu medo sombrio
Grande mãe que a todas conduz
a olharmos para dentro e trazer a chama da vida
a mais completa verdade sobre tudo.
(Regina Rodrigues)

04/22/2013

Nas diversas tradições celtas, vamos encontrar o caldeirão em suas várias funções, como propiciador de abundância, imortalidade, regeneração, conhecimento.

01/11/2012

O poder da mulher penetrando o Espaço Sagrado
Tocando o futuro ainda por acontecer
Trazendo a graça eterna.

Jamie Sams

01/01/2012

Situada na costa sudoeste da ilha de Chipre, a maior ilha do Mar Mediterrâneo, vamos encontrar a velha cidade de Paphos, hoje conhecida como Kauklia. De acordo com a transmissão mitológica grega, foi nestas redondezas que a bela Afrodite emergiu das espumas do mar, dando início a um culto que iria perdurar até os dias de hoje.

05/24/2011

“O que você faz?” costuma ser a primeira pergunta que fazemos ao conhecer alguém novo. Parece que se soubermos o que alguém faz, já o conhecemos um pouco melhor ou temos um assunto em comum para nos comunicar. Em determinadas situações, é importante sabermos o que alguém faz, mas será que isto nos aproxima de verdade deste alguém?

05/01/2011

O que uma mulher realmente deseja? Esta pergunta é o tema central de um texto do XV século, intitulado “O casamento de Sir Gawain e Dame Ragnell”, que aborda um dos aspectos centrais da tradição bretã. A história é relatada por Caitlin e John Matthews, em Ladies of the Lake [As Senhoras do Lago] e eu a reconto aqui.

05/01/2011

A biologia humana é, essencialmente, uma biologia cultural. Em Amar e Brincar, Humberto Maturana explica que, “nós humanos existimos na linguagem, e que todo o ser e todos os afazeres humanos ocorrem no conversar [...] que é o entrelaçamento do emocionar com o linguajear”.

01/01/2011

"Da Afrodite do Hipólito é fácil descer até o que não é mais do que atração do sexo, e do Dioniso das Bacantes, até o que não ultrapassa o delírio da embriaguez. Difícil é volver à nascente”, escreve Eudoro de Souza, em sua introdução de As Bacantes, tragédia de Eurípedes que “pode ser considerada como a mais perfeita elaboração poética do mito da resistência grega à difusão do menadismo.

Páginas