Feminino+Masculino

Capa - Feminino+Masculino

Os conceitos de feminino e masculino carregam uma infinidade de conotações e necessitam de uma revisão profunda, para que possamos reformular nossa compreensão a respeito de nós mesmos. Uma mudança profunda nos pensamentos, percepções e valores que constituem nossa visão da realidade, deve incluir uma revisão destes conceitos, que até agora foram teorizados – em sistemas filosóficos, sociais, políticos, psicológicos, médicos – para servir de suporte à hierarquia patriarcal.

Olhar para o modo como os conceitos de feminino e masculino moldam a vida de homens e mulheres nos dias de hoje, pode nos auxiliar na criação de uma nova compreensão do mundo, que inclua ambas as polaridades como conscientes. Advogamos a manifestação e consolidação do feminino consciente, este sim capaz de estabelecer uma parceria igualitária com a polaridade masculina, na consciência da humanidade. Um sistema social, baseado na parceria entre iguais, permitirá ressaltar e acolher a diversidade, de modo que cada um de nós possa elaborar seu mosaico próprio, não mais discriminado em função do sexo biológico, mas dando expressão à qualidade e à essência que é sua contribuição específica para a totalidade da humanidade.

Testemunhos:

"Ler o livro da Monika não é algo que se possa fazer impunemente. É preciso abertura para refletir, para lançar um novo olhar sobre velhos conceitos, fazer uma revisão do que se foi, pensou, sentiu e corajosamente perguntar: e agora? O texto nos leva a experiências intrínsecas de se viver conceitos. Não é um livro que se possa abordar numa atitude do masculino, de querer tomar posse do conhecimento embutido nele! Requer a permissão de ser penetrada pela leitura, algo bem do feminino, numa atitude de resgate, onde possa haver o casamento do mental com o receptivo-reflexivo. Com isso, a própria leitura nos obriga a atuar os seus próprios conceitos.

Monika, na urdidura dos capítulos, no tecer as palavras nas linhas da escrita, realiza o que propõe no seu livro: age e escreve a dança do masculino e feminino. Ao se preocupar com os termos quanto ao uso do gênero, com o escrever em brasileiro termos estrangeiros, tanto como com a conexão de um capítulo com o próximo, deste ser uma preparação para o que está por vir e, encontrando a totalidade no bojo do eterno retorno, no renascimento, no recomeço, o último fechar com o primeiro, tal qual uroboros comendo o próprio rabo, isto é a divindade."

Ruth Grinberg, Brasília

Valor: R$ 30,00